Timidez excessiva na infância

A timidez excessiva pode começar na infância, se arrastar pela adolescência gerando grandes problemas na idade adulta.

Timidez na infânciaEmbora a timidez não seja considerada doença, há situações que requer atenção especial por parte dos pais. Na infância e na adolescência, são comuns casos que ocorra a manifestação deste comportamento, que preocupam os pais e os educadores. Estudos apontam que a existência da predisposição genética seria responsável por pelo menos trinta por cento dos casos de timidez. Para muitos estudiosos essa manifestação comportamental é um mecanismo de defesa próprio dos humanos. Quase todas as pessoas já tiveram momentos em que a timidez tomou o lugar da desinibição.

O que é considerado natural e até mesmo saudável. No entanto a timidez quando excessiva pode trazer prejuízos ao desenvolvimento e ao aprendizado da criança. Por isso é importante que os pais estejam sempre atentos ao comportamento dos filhos. Saiba mais sobre os sintomas da timidez na infância e na adolescência e como ajudar a criança a lidar com esse comportamento.

Sintomas da timidez excessiva

Os sintomas mais comuns são aqueles que impedem que a criança interaja com o mundo exterior. O excesso de timidez faz com que a criança crie uma espécie de casulo, no qual se esconde, buscando o isolamento. As crianças tímidas geralmente evitam o contato com outras crianças da mesma faixa etária. O simples ato de ir a escola é uma verdadeira tortura, o mesmo acontece, quando a família é convidada a participar de um evento ou uma festa.

A criança começa a apresentar os sintomas típicos da timidez, no período que compreende os cinco e sete anos de idade. A chegada de visitas, seja de parentes próximos ou amigos, é um momento de extrema tensão. A criança parece congelar diante de outras pessoas. E por mais que as pessoas tentem ser agradáveis, maiores serão as reações negativas, por parte da criança. A timidez excessiva se manifesta através da baixa autoestima, ansiedade, vergonha, solidão, depressão e tristeza.

Timidez excessiva sintomas

Como tratar a timidez excessiva

A criança excessivamente tímida quando não tratada na infância pode vir desenvolver sérios problemas na idade adulta. Pelo fato dos pais serem as pessoas mais próximas da criança, são eles que mais podem contribuir para que o tratamento da timidez surta o efeito desejado no mais breve espaço de tempo. Sem a efetiva participação dos pais no tratamento não existe resultados satisfatório e o problema tende a se agravar ainda mais.

Os pais devem evitar as críticas ou mesmo afirmar a existência do comportamento diante da criança. Comentários do tipo: ¨essa criança sempre foi tímida¨, somente irá reforçar ainda mais no inconsciente a ideia de que sempre foi assim e assim sempre será. Não faça comparações como, por exemplo: ¨o irmão é totalmente diferente¨. Lembre-se que cada pessoa tem a sua própria maneira de ser.

Sempre transmita segurança através da demonstração de afeto e proteção. Leve seu filho a festas e a locais públicos onde ele possa ver outras crianças brincando e se divertindo. Vá com calma e não exija muito da criança, apenas incentive de forma moderada. Jamais obrigue a criança a fazer nada que ela não queira, brinque e converse muito e se houver oportunidade traga outras crianças para compartilhar das brincadeiras e da conversa.

Aprenda a usar a imaginação da própria criança, invente estórias onde os personagens são solitários e infelizes e que no final encontram amigos e passam a ser felizes e a se divertir muito. Logo você irá perceber que a criança começa a vencer a timidez e a conviver com os demais sem medos e traumas. Se necessário busque apoio junto a um terapeuta infantil ou psicólogo.

Menina com vergonha

A timidez excessiva na adolescência

Raramente a timidez surge na adolescência, esse traço de comportamento esta presente desde a infância. Existem casos em que o comportamento passa despercebido pelos pais, que somente irão notar quando o filho já atingiu a adolescência. É nessa fase da vida repleta de transformações físicas e psicológicas, que o jovem passa a questionar-se sobre suas crenças e sua imagem diante dos demais. Portanto esse é o período propício para aflorar a timidez.

Uma das maneiras de ajudar o adolescente a lidar com isso é valorizar o diálogo construtivo, exaltando sempre os valores e as qualidades que o jovem possui. Fazer com que o adolescente entenda que a crítica pode ser uma grande aliada na correção de nossos erros. E que é preciso aceitar tanto a crítica quanto o elogio de forma natural.

Timidez na adolescência

É importante também que os pais respeitem os limites dos filhos, e não façam exigências que comprometam ainda mais o bem estar emocional do jovem. Os pais devem ajudar o jovem a vencer a timidez através do diálogo e do apoio incondicional. E nos casos mais acentuados buscar orientação especializada para que o jovem não acabe se isolando do convívio social.

Saiba mais sobre a timidez

Revisado em 14/07/2017
Publicado em 07/11/2013 por João

Mais informações por email


Comentários

  • alberto songo januario

    14/06/17

    Gostei do conteúdo, porque muitas das situações passam despercebidos aos olhos dos pais.
    responder

Comentar