Home » Relacionamento

O que queremos dos homens

É fato que as mulheres sempre procuram e querem algo dos homens. Saiba no Mundo Mulheres o que realmente as mulheres procuram.

O que queremos dos homens

O que queremos deles, é uma pergunta que certamente ronda a cabeça de muitos homens, uma pergunta tão simples de ser respondida, e nem necessitaria de respostas se eles agissem, sentissem, ao invés de esperar de nós as respostas. Primeiramente meninos, queremos que vocês nos amem, exageradamente, e que se dediquem a relação assim como nós os amamos e nos dedicamos. Outro segredinho, nós temos necessidade de falar, não somos como vocês que muitas vezes necessitam de momentos de solidão para repensar e voltar com força total, nós mulheres queremos ser ouvidas, mas, por favor, homens nos ouçam com atenção, a conversa pode até não ser tão interessante para vocês, mas finja que está prestando atenção.

Não precisamos receber flores todos os dias, para nos agradar e falar ao nosso coração pequenos gestos se tornam mais significantes que imensos ramalhetes de flores, para isso nos procurem com carinho, do mais infantil como a mão no ombro, beijo na face, aos mais ousados como pousar a mão, somente pousar, na nossa coxa por debaixo da mesa enquanto jantamos, nos tocar enquanto dirige. Atraem-nos os homens que nos inspiram segurança, e sabe por quê? Porque toda mulher carrega dentro de si a “síndrome da pequena cinderela” gostamos da segurança que vocês nos causam em sermos amparadas nas nossas fragilidades, porém amamos quando vocês solicitam nossa ajuda, portanto meninos, perguntem, desde o perfume que está usando ao carro que deseja comprar, adoramos ser questionadas.

Quer nos tornar inquietas? Basta vocês ficarem quietos, caladinhos, e vocês fazem isso com certa frequência, nos faz sentir tão inseguras, mas segundo alguns estudiosos numa relação devem prevalecer o equilíbrio, o ideal é não sentir muita segurança para não nos acomodarmos e também não sentir insegurança em demasia que gere a desconfiança, tudo deve estar no ponto certo. Vocês precisam ser mais sensíveis, para perceber quando precisamos de um carinho, de um colo, ou simplesmente silêncio, e durante um ataque de fúria, muitas vezes patético, eu sei, na necessidade que temos de gritar, esbravejar, você dizer, “vem cá bobinha”, então nos aninhamos em seus braços, nos sentimos a pessoa mais segura e mais feliz do mundo e esquecemo-nos de tudo que estávamos falando.

E quando pegamos no pé por causa do afazeres domésticos, eu sei que isso irrita, mas no fundo não queremos que vocês lavem pratos, limpe casa, essas coisas todas nós fazemos com muito carinho para quem amamos, o que gostaríamos nesses momentos é que enquanto assiste ao jogo de futebol você nos dissesse “vem cá, sento do meu lado, vamos assistir ao jogo juntos”, menino, largaríamos tudo, e não porque nos interesse ao jogo, mas por simplesmente estar do seu lado nos tornaria a mulher mais feliz na face da terra, e se por ventura seu time marcar gol, comemoraríamos, abraçando e beijando você.

À hora de deitar é crucial e muito importante, preste atenção aos seus atos, o corpo fala, demonstra muito mais que palavras, se estivermos ocupada, estudando ou trabalhando, ou simplesmente lendo só para passar o tempo, nunca, mas nunca deite e se vire para nós, é a atitude mais insensível que vocês podem ter em relação a nós, ao invés disso, peça licença porque educação prevalece em tudo, nos de um leve beijo, ponha a perna por cima da nossa, é o que precisamos para saber que você estará sempre ligado a nós.

E quando já no escuro, você fizer aquele carinho, sem intenções, porque amor não é somente sexo, e nós nos encaixarmos entre seus braços, sentimos a felicidade plena, porque não há lugar melhor no mundo do que a sensação que seus braços nos causam ao nos encaixarmos nele é a certeza que não há ninguém no mundo capaz de nos fazer felizes. Então retomo a pergunta inicial, o que queremos de vocês? É isso o que toda mulher procura num homem, seria pedir muito? Não, acredito que não!

Tags: ,
Publicado por Josi
Revisado em 19/04/2010

Compartilhar