Home » Saúde » Gravidez

Gravidez tardia riscos

A gravidez tardia deve ter os cuidados redobrados, pois problemas com a mãe e com o bebê podem surgir. Saiba mais no Mundo Mulheres.

Gravidez tardia

Realizar-se profissionalmente, casar e ser mãe é o sonho da maioria de nós mulheres, porém devido a constantes mudanças no universo feminino, casar e ter filhos antes dos 30 anos deixou a muito tempo de ser via de regra, as mulheres estão cada vez mais independentes priorizando outros campos de sua vida como a estabilidade profissional e financeira, diante disso vamos postergando cada vez mais esse sonho, claro que o ideal é a gravidez planejada, tendo condições de atender a tudo que uma criança necessita, emocionalmente, materialmente e financeiramente, porém essa mudança comportamental nas mulheres que optam por uma maternidade tardia exige alguns cuidados, sobretudo se estamos na casa dos 35 anos.

O primeiro obstáculo a se considerar será a dificuldade de mulheres nessa faixa etária engravidarem, pois nossa capacidade reprodutiva começa a declinar a partir dos 30 anos de idade, isso ocorre porque nascemos com um número limitado e exato de óvulos, esse estoque começa a cair progressivamente com o passar do tempo, assim como a qualidade, que vai se tornando inferior, segundo estudos 90% desses óvulos já se perderam quando chegamos aos 30 anos de idade, outro obstáculo que dificulta à gestação tardia vem decorrente a fatores psicológicos, pois como se trata de uma corrida contra o tempo o não engravidar rapidamente pode gerar ansiedade e frustração na mulher, sobretudo se há uma pressão familiar.

As chances de uma mulher engravidar até os 35 anos são de 25% no mês, ao passar dessa idade a perspectiva de uma fecundação cai de 25% para 2%, mesmo em casais ativos, além da diminuição dos óvulos devemos considerar o surgimento de algumas doenças tipicamente femininas que costumam serem mais comuns em mulheres na faixa dos 40 anos como os miomas e a endometriose que podem vir a dificultar a hora de engravidar, outro alerta é sobre os riscos de anomalias cromossômicas que aumentam gradativamente com o passar da idade, as chances de vir a ter filho com síndrome de Down aos 40 anos são altíssimas.

Outro fator a se considerar são as probabilidades de aborto, pois os óvulos com mais de 35 anos que nunca foram utilizados podem apresentar maior dificuldade na divisão celular, o que acarreta em riscos de aborto e doenças com origem genética.
Felizmente a medicina vem evoluindo e hoje as mulheres que decidem ter seus filhos após 30 anos e encontram dificuldade por vias naturais podem contar com tratamentos como a fertilização in vitro, indução da ovulação e até a doação de óvulos, porém todos esses tratamentos são tentativas de se engravidar e não garantias, pois os resultados podem variar de mulher para mulher, dependendo de cada caso.

A todas as mulheres que se encontram nessa idade e estão desejosas do primeiro filho, recomenda-se procurar um médico e fazer um check-up geral, antes de engravidar efetivamente. Vale lembrar que toda mulher com 35 anos ou mais que não apresente fatores como obesidade, colesterol elevado, doenças ginecológicas, que não fume e não tenha diabetes pode engravidar, com acompanhamento médico e ajuda do pré-natal poderá desenvolver uma gestação saudável e tranquila.

Tags: ,
Publicado por Josi
Revisado em 01/09/2010

Compartilhar