Doenças oftalmológicas que afetam os bebês

Alguns problemas de visão podem afetar o seu bebê, por isso é de extrema importância que faça o teste do olhinho após o nascimento.

Problemas de visão em bebês

Você sabia que vários problemas de visão podem acometer os bebês? Sim, os pequenos podem nascer ou mesmo desenvolver doenças oftalmológicas que ameaçam a saúde dos seus olhos.  A boa notícia é que esses problemas são raros, mas não significa que os pais não devem ficar de olho! Quer saber mais? Então não deixe de conferir os tópicos a seguir.

O que é o teste do olhinho

Logo quando o bebê nasce vários exames são realizados antes mesmo de ir para a casa. Esses exames são triagens neonatais capazes de prevenir várias doenças e até mesmo ser capaz de detectar alguns problemas, assim evitando sequelas mais graves.

O teste do olhinho está dentro dos exames que são feitos após o nascimento do bebê, sendo capaz de detectar e prevenir várias patologias oftalmológicas, além de evitar problemas que causam a cegueira irreversível.

O exame do olhinho é feito através de um aparelho chamado oftalmoscópio, muito parecido com uma lanterninha, observa possíveis alterações nessa região. Este teste não causa nenhuma dor no bebê e é muito fácil de ser feito.

Teste do olhinho

Estrabismo em bebês

O estrabismo nada mais é que o desalinhamento dos olhos, ou seja, os olhos apontam para direções diferentes. Na maior parte dos casos o estrabismo é uma herança genética, além de também poder ser o sintoma de problemas mais sérios como Síndrome de Down, Hidrocefalia, Prematuridade, Traumas, Tumores, Catarata Congênita entre outros.

O estrabismo é identificado através do teste de olhinho e sua correção pode ser feita através de uma cirurgia ou uso de óculos especiais. Quando esse problema não é tratado desde cedo pode evoluir para Ambliopia, que é quando a visão do olho com estrabismo não desenvolve.

Estrabismo em bebês

Conjuntivite neonatal em bebês

A conjuntivite neonatal é um tipo de infecção que acomete os olhos dos bebês logo nos primeiros 30 dias de vida. As causas mais comuns desse problema são o Duto lacrimal bloqueado e irritação. Além disso, conjuntivite neonatal também pode ser causada por bactérias que passam da mãe para o bebê na hora do parto, assim infeccionando seus olhos.

Os sintomas são as pálpebras inchadas, avermelhadas e bem sensíveis, além do lacrimejamento. O tratamento vai depender muito da causa, em grande parte dos casos médicos indicam antibióticos junto com soluções salinas, compressas e vasoconstritores. Vale lembrar que somente o médico poderá indicar o melhor tratamento.

Conjuntivite neonatal em bebês

Retinopatia da prematuridade nos bebês

Esse é um problema que costuma afetar bebês prematuros, mais especificamente aqueles que nascem antes das 31 semanas de gestação. É uma doença que caracteriza-se pelo mau desenvolvimento da retina, que pode provocar o deslocamento da mesma e consequentemente a perda da visão.

Os sintomas são só perceptíveis através do teste do olhinho que deve ser feito logo após o seu nascimento. O tratamento da Retinopatia da prematuridade pode ser feito através de um laser, claro que vai depender muito de caso para caso.

Retinopatia da prematuridade nos bebês

Catarata congênita em bebês

A catarata congênita é caracterizada pela perda da transparência da lente do olho do bebê, tornando-se totalmente opaco, sendo a responsável por 10% das cegueiras na infância. Na maior parte dos casos é causada pela herança genética, mas algumas infecções intrauterinas, rubéola, toxoplasmose e sífilis também podem ser as responsáveis.

O principal sintoma é uma mancha esbranquiçada na pupila. Na maior parte dos casos, o tratamento é feito através de cirurgia, além de ser realizado até os 3 meses de vida. O tratamento com o oftalmologista pode ocorrer anualmente até os 7 ou 9 anos de idade.

Catarata congênita em bebês

Esses são alguns dos problemas oftalmológicos que afetam os bebês, por isso é muito importante que todos os exames incluindo o teste do olhinho seja feito logo após o seu nascimento.

Saiba mais sobre bebês

Revisado em 15/07/2017
Publicado em 08/09/2015 por Haline

Mais informações por email


Comentar