Reposição hormonal feminina

Entenda um pouco mais sobre a TRH (Terapia de Reposição Hormonal) e saiba o que acontece com a mulher nesse período da vida.

Reposição hormonal feminina

A chamada Terapia de Reposição Hormonal (TRH) é um tratamento usado para minimizar os sintomas que acompanham a menopausa, embora este meio de tratamento seja muito questionado, uma vez que se entende que a menopausa não precisa ser tratada, visto não ser uma doença e sim uma fase natural da vida de qualquer mulher.
A Terapia de Reposição Hormonal é feito através do uso de hormônios, por isso o assunto é tão polêmico, pois alguns especialistas acreditam que esse tratamento pode trazer alguns riscos para a saúde da mulher, principalmente no que diz respeito ao câncer de mama, embora não haja nenhuma comprovação a respeito disso.
A menopausa se caracteriza pela fase em que a mulher deixa de ser reprodutiva, ocorrendo assim uma parada no funcionamento dos ovários, deixando de produzir os hormônios estrogênio e progesterona. A principal característica dessa fase é a parada da menstruação, que pode aparecer em períodos irregulares, porém seus sintomas variam de mulher para mulher gerando em alguns casos hemorragias até que se cesse definitivamente a menstruação.
Os hormônios estrogênio e progesterona são produzidos mensalmente em mulheres férteis e a falta desses hormônios ovarianos são os principais responsáveis por tantos incômodos durante a menopausa, a deficiência do estrogênio, por exemplo, causa as ondas de calor, flacidez, alterações de humor, diminuição da libido, insônia, depressão e secura vaginal. Já a deficiência de progesterona causa cólicas, retenção de líquido, náuseas, irritabilidade e desequilíbrio da gordura no sangue.
O estrogênio também está ligado à fixação de cálcio nos ossos, sendo assim na menopausa, grande parte das mulheres acabam perdendo o cálcio nos ossos, ocasionando fraturas e comprometendo a qualidade de vida de muitas mulheres.
Diante a toda essa sintomalogia parece necessário buscar um tratamento através da reposição hormonal que segundo estudos recentes, vem garantindo uma melhor qualidade de vida sem que a mulher sinta tanto os efeitos colaterais. Cerca de 20% das mulheres que fazem tratamento de reposição hormonal precisam durante o tratamento rever a quantidade de medicamentos, trocando-os, mas todas as que se submetem a esse tratamento, sem exceção declaram-se beneficiadas.
O tratamento consiste na reposição desses hormônios que se encontram em deficiência em nosso organismo, sendo assim o estrogênio pode ser reposto de várias formas, administrado via oral, por adesivos, pelo uso de um gel absorvido pela pele, implantado e até mesmo pelo uso de sprays nasais. Já a progesterona é reposta somente por via oral.
A grande maioria dos médicos com certeza é bem intencionada e se preocupam verdadeiramente com a saúde de suas pacientes, por isso diante a tantas controvérsias respeito da Terapia de Reposição Hormonal, é imprescindível que antes de iniciar o tratamento a mulher busque informações com seu médico sobre os prós e contras a respeito desse método, o ideal é consultar um ginecologista e um endocrinologista a respeito da TRH, pois cada mulher tem necessidades diferentes quanto à dosagem de hormônios, que devem ser as mais baixas possíveis, com uma curta duração de tempo, visando apenas à melhora dos quadros agudos da menopausa.

                       
Nenhum voto, seja o primeiro



Josi
25/05/11


Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook