Quimioterapia efeitos colaterais

Quimioterapia efeitos colaterais

Na luta contra o câncer muitas pessoas são submetidas a sessões de quimioterapia que tem por objetivo destruir as células cancerígenas, porém o tratamento é considerado agressivo e possui má fama, pois age também nas células normais, provocando assim alguns efeitos colaterais.
A quimioterapia é um tratamento em que se utilizam muitos medicamentos visando destruir as células que formam o tumor, para isso são administrados vários tipos de medicamentos que dentro do corpo agem de maneiras diferentes.
Os medicamentos são administrados por enfermeiros especializados e podem ser feitos da seguinte maneira: via oral, Intramuscular, Subcutânea, intracraneal, tópica e a mais comum, intravenosa, os medicamentos se misturam ao sangue e são levados a todas as partes do corpo, destruindo as células doentes, impedindo que avancem ou se espalhem pelo corpo.
A quimioterapia em si não causa dor, porém os medicamentos podem causar certos desconfortos que são os chamados efeitos colaterais, dentre eles destacamos a náusea, perda de apetite, vômito, queda de cabelo, febre, fraqueza, cansaço, feridas na boca e em alguns casos a flebite que é a inflamação nas veias e sangramentos, esses sintomas ainda podem se intensificar acarretando problemas como anemia e alterações cardíacas e pulmonares, além do quadro psicológico que é bastante comprometido, tanto pela doença em si como pelo tratamento, gerando ansiedade e depressão, acompanhada pela dificuldade em dormir, deixando na maioria das vezes o paciente exausto a cada sessão de quimioterapia.
Antigamente, todos esses efeitos colaterais faziam com que a grande maioria dos pacientes acabasse por desistir do tratamento, porém hoje o objetivo maior da quimioterapia é tirar o máximo de proveito dos medicamentos utilizados causando o mínimo de efeitos colaterais, com isso os novos medicamentos lançados no mercado vêm garantindo cada vez melhores resultados e a continuidade do tratamento, fundamental no combate ao câncer.
Importante ressaltar que sentir-se mal após cada sessão de quimioterapia não significa que há uma piora na doença ou que o medicamento não esteja fazendo efeito e para amenizar os efeitos colaterais, confira algumas dicas do Dr. Leandro Ramos, médico oncologista.
>> Logos após as sessões tente se afastar temporariamente, caso seja possível, das atividades profissionais ou então diminua a jornada de trabalho, priorizando realmente as atividades mais importantes e não se envergonhe em pedir ajudas aos outros. Exija menos de você.
>> A alimentação tem papel essencial na recuperação pós-quimioterapia, por isso priorize os alimentos altamente nutritivos, solicitando para isso um cardápio diferenciado ao nutricionista, mantenha-se sempre hidratado tomando muita água. Pratique, caso não haja restrição por parte do seu médico uma atividade física, vale uma caminhada leve, andar de bicicleta ou exercícios como yoga ou Tai chi.
>> É fundamental respeitar o limite do seu corpo, por isso descanse quando se sentir cansada e procure dormir cerca de oito horas por noite, nos casos de insônia, ouvir uma música relaxante ou tomar um banho quentinho antes de se deitar pode ajudar muito.
>> Antes de iniciar um tratamento quimioterápico o profissional recomenda uma avaliação com seu dentista, evitando assim possíveis complicações na boca.
>> Para finalizar o médico recomenda sempre que possível, optar por um tratamento multidisciplinar, sanado quaisquer dúvidas com seu médico, esteja sempre atenta as mudanças e sensações de desconforto que possam surgir, conversando sempre com seu médico a respeito de tudo, importante manter a higienização dos utensílios domésticos, evitando assim possíveis infecções.

                       

Durante o tratamento muitos sentimentos poderão ser sentidos, tristeza, ansiedade, raiva, decepção, medo, tudo faz parte, porém poderá interferir de forma negativa no tratamento, por isso além do apoio e carinho da família, buscar ajuda em um psicólogo pode ser fundamental para o sucesso e recuperação rápida do tratamento, poder falar abertamente sobre o que você está sentindo pode fazer grande diferença, pense nisso.

1 voto


Josi
07/02/11


Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook