Medos comuns na infância

É na infância, principalmente até os cinco anos de idade que umas séries de temores se afloram com intensidade, como o medo.

Medo na infânciaO medo é um dos sistemas de defesa do ser humano, desprovidos desse sentimento a nossa espécie não teria conseguido evoluir e sobreviver diante dos perigos naturais da vida. No início da vida os bebês desenvolvem a percepção do perigo através desse estado emocional. Durante o processo de desenvolvimento psicomotor na primeira infância o sentimento de medo passa por vários estágios.

Os pais devem estar preparados para lidar com esses pequenos conflitos emocionais, orientando e educando os filhos, no sentindo de fazer com que as crianças aprendam desde cedo a lidar com o medo. Saiba mais sobre quais são os tipos de medos mais comuns na infância e como ajudar as crianças a superar essa fase sem traumas.

Como os pais devem lidar com os medos dos filhos

Os pais devem procurar entender o mundo da criança, e para isso é preciso adentrar nesse mundo. O mundo infantil é repleto de fantasias e de muitas dúvidas. Os temores que fazem com que a criança muitas vezes entre em pânico são frutos da rica e fértil imaginação infantil.

No entanto os pais devem levar tudo muito a sério, para não comprometer o desenvolvimento emocional da criança. Estar atento às motivações que levam a criança a sentir medo é primeiro passo no sentido de compreender melhor a situação, e poder ajudar a criança a superar essa fase com segurança e proteção.

Ignorar ou mesmo achar engraçado não é o melhor caminho, em alguns casos a omissão dos pais pode gerar traumas ou transtornos que irão afetar a criança quando essa for adulta. O medo infantil é classificado em duas classes distintas: o medo irracional que é fruto da fantasia, e o medo defensivo que é uma reação natural, e age na preservação da própria vida.

Como lidar com o medo das crianças

Como tratar naturalmente os medos comuns da infância

É importante ouvir atentamente o que a criança tem a dizer, procurando sempre levar tranquilidade e segurança. Não é o momento para mimar e nem tampouco para ignorar, e sim para dialogar usando palavras dóceis e fáceis de assimilar. Uma vez identificada à motivação é necessário tratar o assunto com seriedade através do diálogo. Caso o medo for fruto das fantasias próprias da idade é preciso demonstrar a inexistência da ameaça real.

Por exemplo, se a criança criar o ¨Monstro do armário¨ os pais podem criar o ¨O Invencível Caçador de Monstros¨ e transformar tudo em uma brincadeira na qual paulatinamente a criança irá se livrar de temores. Não incentivar o medo com frases do tipo: ¨Se você não for obediente o bicho papão vai vir pegar você¨. Ou então: ¨Se você não tomar o remédio vai ter que tomar uma injeção enorme no bumbum¨.

Na educação dos filhos, as frases que incentivam o medo são prejudiciais e não devem ser utilizadas. Nos casos em que o medo for uma forma de defesa é recomendável mostrar que o perigo realmente existe, mas que a criança não esta sozinha e desamparada e que os pais e a família sempre irá protegê-la.

Mais sobre Medos comuns na infância

Ensinar a criança desde a mais tenra idade que os profissionais da saúde como, por exemplo, o pediatra, odontólogo e outros são amigos e protetores. Essa é uma maneira saudável de evitar que a criança sinta medo. Essa abordagem faz com que a criança possa interagir com as pessoas que não fazem parte do seu convívio diário, sem sentir se ameaçada.

Menina com medo

Como tratar os medos comuns da infância com intervenção psicológica

Nos casos em que o medo é intenso e mesmo com toda a ajuda e atenção, os pais não consigam obter sucesso é necessário o acompanhamento do psicólogo infantil. É o profissional mais indicado para descobrir a motivação da fobia e tratar a criança de forma adequada. A ação do psicólogo irá fazer com que a criança adquira autoconfiança e aprenda a lidar com o medo, além de fazer com que os pais tomem conhecimento da fonte causadora da fobia.

Mãe conversando com o filho

A presença e a ajuda dos pais são imprescindíveis no tratamento da criança que desenvolveu fobias intensas. A família é o porto seguro onde a criança deve se sentir amparada e protegida.

Saiba mais sobre os medos na infância



Mais informações por email.

Comentar sobre Medos comuns na infância

Destaque

Mães de filhos hiperativos

Mães de filhos hiperativos