Mãe superprotetora como não se tornar

Saiba se você é aquela mãe super protetora que acaba exagerando e muito na proteção dos seus filhos. Confira no Mundo Mulheres.

Mãe beijando o filho 1

É extremamente natural que mães se preocupem e queiram cuidar dos seus “filhotes”, pois MÃE é sinônimo de amor e independente se já somos adultos, para elas seremos eternas crianças e até certo ponto isso é muito bom, saber que independente da nossa idade, existe alguém em que confiamos cegamente, capaz de nos dar colo quando precisamos, que nos aconselha de forma positiva nos mais variados momentos da nossa vida, nos ajudando a enxergar o que não vemos, nos dá conforto e segurança. Porém o que dizer quando todo esse amor e preocupação começam a ser excessivos ao ponto de atrapalhar o amadurecimento natural dos filhos, impedindo assim que se tornem adultos capazes de tomar suas próprias decisões.

São as chamadas mães super protetoras, que acabam fazendo DEMAIS pelos seus filhos, essas mães têm grandes dificuldades em dar aquele “empurrão” nos filhos, não os deixam pensar, decidir e agir sozinhos, fazendo tudo por eles, acabam comprometendo o desenvolvimento pessoal do filho, o processo natural de busca da auto-identidade que todos nós passamos, como consequência a esse comportamento super protetor as crianças e futuros adultos tornam-se inseguros, dependentes e incapazes de resolver seus próprios problemas, comprometendo muitas vezes até mesmo a vida social.

Criar um filho dentro de uma redoma de vidro não o ajudará em nada, você poderá tê-lo mais perto de si, porém estará comprometendo totalmente sua felicidade enquanto adulto, tudo o que é ensinado aos filhos enquanto crianças é importantíssimo, principalmente do 0 aos anos 7 anos de idade em que a criança está formando sua personalidade, porém é preciso muito mais ensiná-los do que protegê-los , é preciso que os pais tenham e imponham limites, ensinado e colocando regras e mais que simplesmente falar é preciso bons exemplos. É fundamental não ignorar o que a criança ou jovem está fazendo de errado, pois princípios éticos e morais são valores que trazemos do berço e que mostram o nosso caráter, por isso o diálogo em todos os momentos da vida é fundamental. Para não correr o risco de se tornar uma mãe super protetora, confira algumas dicas:

>> Entenda que tudo em excesso faz mal mesmo que seja amor, carinho e proteção. Não sufoque seu filho e ajude-o a resolver seus problemas, porém não os resolva por ele, dessa forma você o ensinará a ser independente e seguro. Equilíbrio deve ser palavra chave.

>> Não fique criando motivos para superprotegê-lo, entenda que seu filho é uma pessoa que tem e terá sua própria história e vivência.

>> Amar é também educar, por isso imponha limites sempre que necessário. É natural de toda criança “testar” seus pais para ver até que ponto pode ir, caso não imponha limites ele se achará sempre dono da situação, com o tempo poderá usar da chantagem emocional, mentira e até mesmo agressividade, por isso, sempre que for preciso diga NÃO! Demonstre todo seu amor e carinho, brinque com ele, porém jamais se esqueça das responsabilidades e das regras que devem ser seguidas, afinal ninguém gosta de crianças ou adultos mimados e mal educados.

Mais sobre Mãe superprotetora como não se tornar

>> Aconselhe sempre seus filhos, conte suas experiências, porém entenda que eles muitas vezes terão que passar por obstáculos sozinhos, impedir que se frustrem quando algo não der certo, os impedirá de lidar com os problemas e desafios que a vida nos traz.

Para os terapeutas existem duas formas de superproteção, uma é simbiótica quando a mãe não consegue se afastar do filho e outra chamada de parasitária, ou seja, quando a mãe não desgruda da “cria” fazendo tudo por ele, muitos motivos podem levar a mãe a se tornar uma super protetora, como a insegurança e o medo, especialmente aquelas que têm apenas um filho, porém se isso começar a se tornar incontrolável é importante buscar ajuda médica.

Superproteger é afirmar ao mundo que todos estão errados e seu filho sempre certo. Por mais difícil que seja as escolhas dos filhos, as mães devem entender que no fundo todos nós voltamos, porém com nossas próprias escolhas e também famílias e, respeitando nossas escolhas e nos educando para o mundo, estaremos perpetuando esse sentimento tão nobre que é o amor incondicional de mãe.




Josi
14/02/11

Relacionados com Mãe superprotetora como não se tornar

Mais informações por email.

Comentar sobre Mãe superprotetora como não se tornar

Destaque

5 dicas para fazer uma sobrancelha perfeita

5 dicas para fazer uma sobrancelha perfeita