Intestino preguiçoso o que fazer

O intestino preguiçoso ou prisão de ventre é uma das queixas mais frequentes das mulheres. Saiba mais no artigo abaixo.

intestino preguiçoso

O intestino preso como é popularmente conhecido, apesar de não ser considerado uma doença em si, é um mal que atinge até 20% da população mundial, sobretudo mulheres e idosos, a prisão de ventre causa inúmeros desconfortos dentre eles destacamos: irritabilidade, obesidade, celulite, problemas na pele, unhas e cabelo, enxaquecas, alterações circulatórias, acnes, hipertensão, infecções e inflamações, todos problemas causados pela dificuldade do organismo em eliminar os detritos fermentados dentro do intestino, produzindo assim substâncias toxicas que ocasionam esses e outros problemas a saúde.

                       

A constipação intestinal, termo científico utilizado pelos médicos, está entre as queixas mais frequentes nos consultórios e caracteriza-se principalmente pela dificuldade em evacuar, a pessoa que sofre com o intestino preso pode ficar dias sem ir ao banheiro ou então ter imensa dificuldade a cada ida ao banheiro, pois há uma diminuição e endurecimento do bolo fecal.

Segundo os especialistas, a má alimentação, estresse diário, sedentarismo, baixa ingestão de água e fibras e até mesmo a falta de tempo para ir ao banheiro com calma, contribuem para o agravamento do problema, dificultando o funcionamento do intestino, porém os médicos afirmam que o segredo para o bom funcionamento do intestino está em manter um ritmo constante a hábitos saudáveis. Para se ver livre desse problema algumas medidas podem fazer com que o intestino deixe de ser preguiçoso fluindo melhor, confira as orientações:

>> Acerte na alimentação, uma dieta rica em fibras é fundamental, além de aumentarem o bolo fecal ainda agem como verdadeiros laxantes naturais, consuma ao menos 30g por dia. As fibras podem ser facilmente encontradas em cereais integrais como farelo de trigo e aveia, verduras de folhas verdes escuras, frutas como manga, abacaxi, laranja, sem dispensar o bagaço e jaca. Para aliviar a prisão de ventre consuma frutas emolientes como a ameixa, pêssego, abacate, figo e mamão, já a maçã, banana, goiaba e caju são frutas que devem ser evitadas.

>> As fibras como já citadas são verdadeiras aliadas para quem sofre com o intestino lento e preguiçoso, porém sozinhas não fazem nada, por isso além do cuidado com a dieta é indispensável à ingestão de líquidos que amolecem o bolo fecal, facilitando sua saída, para isso consuma no mínimo dois litros de água por dia, além da água inclua sucos naturais, especialmente de laranja e mamão.

>> Eduque seu intestino a funcionar regularmente, por isso é importante determinar um horário para ir ao banheiro diariamente, mesmo que não haja vontade permaneça sempre no mesmo horário de dez a quinze minutos, com o tempo o organismo cria o hábito. Segundo os especialistas, o ideal seria condicionar o intestino logo após as refeições, aproveitando assim os movimentos do seu intestino, porém nada impede que sejam estipulados outros horários, visto a comodidade e a privacidade de cada um.
>> A constipação intestinal tende a piorar quando bloqueamos o estímulo evacuatório, por isso apesar da vergonha e do desconforto em usar um banheiro coletivo ou alheio é fundamental não ficar segurando, pois a consequência será um a distensão gradual do canal retal, levando a reter cada vez mais o bolo fecal.

>> Pratique regularmente um atividade física, pois a ansiedade provoca tensão muscular no intestino, levando-o a parar de funcionar. Dentre as atividades físicas recomendam os médicos a caminhada de no mínimo trinta minutos, ioga e natação.
Agora, se você perceber que mesmo com as mudanças de hábitos o problema persiste, é indispensável à consulta a um médico, pois o câncer de colo retal apresenta como principal sinal a alteração intestinal, acompanhado de outros sintomas como dor, aparecimento de muco nas fezes, perda de peso sem motivo aparente ou aumento de volume abdominal e sangramento pelo intestino, por isso o ideal é buscar orientações através de especialistas capacitados.

É importante ressaltar que a automedicação só adia o problema, temporariamente laxantes podem até melhorar, mas o problema tende a piorar futuramente, visto que o organismo se acostuma ao uso do medicamento, sendo necessário doses cada vez maiores para se obter o efeito desejado, gerando dependência do organismo e levando a uma parada de ritmo no intestino, o tratamento medicamentoso pode até ser usado como opção nos casos mais sérios, porém jamais sem orientação e supervisão médica.

Infelizmente não há uma fórmula mágica para por fim a esse tormento da constipação intestinal, evacuar faz parte das nossas necessidades fisiológicas e é importante para a saúde que isso aconteça, no mínimo três vezes por semana, porém medidas simples podem evitar o desconforto causado pelo intestino preguiçoso.

1 voto



Josi
14/12/10



Vídeos Relacionados

Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook