Dor pélvica o que pode ser?

A dor pélvica é comum entre as mulheres e suas causas podem ter relação com doenças ginecológicas ou não, vejamos o que pode ser.

Mulher deitada com mão na barrigaMotivo de grande preocupação por parte das mulheres, a dor pélvica pode corresponder a um terço das queixas nos consultórios médicos e desvendar suas causas é um grande desafio para os profissionais, pois requer uma investigação profunda e detalhada do problema.

A dor pélvica normalmente é sentida no baixo ventre e como se manifesta normalmente no “pé da barriga”, muitas mulheres associam essa dor a problemas envolvendo os órgãos genitais internos, porém a dor pélvica pode ser também sintoma de problemas no aparelho urinário, intestino e em alguns casos pode envolver ainda articulações, nervos, músculos e até ossos, que se encontram na parte inferior do tronco.

                       

Dor pélvica: causas

Faz parte da pelve, o endométrio, as tubas uterinas, os ovários, o útero, o colo uterino, a vagina e a vulva, ou seja, órgãos localizados abaixo do abdômen entre os quadris, portanto as causas que geram a dor pélvica podem ser muitas.

Órgãos localizados na pélvis feminina

Por isso para um diagnóstico mais rápido e preciso, informações como sobre a dor se manifesta será solicitado pelo médico, quanto mais detalhes a paciente oferecer melhor, pois a maneira como a dor se instala, sua intensidade e como é sentida, se em forma de fisgada, queimação, cólica, fornecem meios preciosos de se localizar o órgão afetado.

Algumas associações com a dor pélvica também podem ser valiosas para o diagnóstico, como a relação da dor com o período menstrual, se há incomodo durante a relação íntima e a presença de outros sintomas como corrimento vaginal, febre, ardência ao urinar, entre outros.

Dores agudas que surgem repentinamente na região pélvica e são progressivas necessitam de um atendimento médico emergencial, pois pode se tratar de problemas mais sérios como apendicite, ruptura de uma gravidez tubária e requer intervenção cirúrgica, outras doenças mais sérias têm entre seus sintomas dores pélvicas, como a vulvodínia, endometriose e fibrose uterina, por isso sempre que sentir algo diferente em seu corpo, procure logo a ajuda de um médico.

Dor pélvica crônica

dor pelvica

A dor pélvica é considerada crônica quando persiste por no mínimo seis meses, é dolorosa e interfere nas atividades diárias, sendo considerada nessa fase uma síndrome. A dor pélvica crônica pode ser de origem ginecológica e não ginecológica, sendo a endometriose a primeira causa ginecológica de dor pélvica crônica, outras doenças ginecológicas que podem ocasionar a dor pélvica crônica são as aderências e varizes pélvicas, também adenomiose e leiomioma.

Entre as doenças não ginecológicas que podem gerar dor pélvica crônica destacamos os problemas gastrointestinais como a síndrome do cólon irritável, a cistite intersticial, problemas nas articulações lombares e até mesmo hérnias na parede abdominal. As dores acarretam problemas como perda de qualidade de vida, repercussões físicas e psíquicas por isso nunca deixe de consultar um ginecologista a qualquer sinal de anormalidade.

Dor pélvica na gravidez

dor pelvica na gravidez

As dores na região pélvica no período da gravidez são bastante comuns e pode ocorrer por dois motivos, o primeiro é devido à produção de um hormônio chamado relaxina, responsável em tornar os ligamentos e articulações da pelve mais elástica, facilitando a passagem do bebê na hora do parto.

Outro fator que gera a dor pélvica em gestantes está na própria condição física da mulher, além da postura física que se modifica, com o avanço da gravidez órgãos e músculos acabam sendo pressionados, ocasionando a dor.

Como vimos à dor pélvica é bastante comum entre as mulheres e pode ter inúmeras causas, normalmente é de fácil diagnóstico podendo ser esclarecido clinicamente, porém é comum a solicitação de exames complementares como de sangue, urina e até mesmo de ultrassonografia para uma melhor visualização da cavidade abdominal.

Leia mais sobre outros tipos de dores

9 votos



Josi
10/01/11


Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook