Dislexia sintomas e tratamento

Dislexia sintomas e tratamento

O assunto é delicado e merece ser esclarecido, pois muitas vezes responsabilizamos e até mesmo castigamos nossos filhos por confundir a dislexia com preguiça, desinteresse, falta de inteligência e lentidão no aprendizado.
A dislexia tem origem genética e geralmente se apresenta na idade escolar, durante o processo de alfabetização, causando imensa dificuldade na leitura e escrita.
Primeiro é preciso entender que a dislexia não é uma doença e não interfere no grau de inteligência, trata-se de uma dificuldade que ocorre na linguagem, podendo acometer pessoas de ambos os sexos, por isso ao ser diagnosticado a dislexia a rotina e o tratamento em relação à criança devem permanecer os mais normais possíveis, pois não se trata de nenhuma deficiência, a criança pode e deve frequentar a escola normalmente, porém os professores devem saber do problema, pois a criança necessitará de uma atenção mais diferenciada por parte do professor, visto a dificuldade que apresentará na alfabetização.
O diagnóstico é um tanto quanto complexo, pois necessita de uma equipe multiprofissional composto por psicólogos, psicopedagogos, fonoaudiólogos e neurologistas, alguns sintomas ou sinais podem ser observados em pessoas com esse transtorno, podendo auxiliar de forma mais eficaz no diagnóstico, por isso além das dificuldades no aprendizado, esteja atenta até mesmo as situações mais corriqueiras do dia a dia, pois os dislexos apresentam grande dificuldade em usar mapas e até mesmo amarrar seus próprios sapatos, confundem direita com esquerda, apresentam problemas de coordenação motora, que pode ser observado na hora em que a criança estiver brincando, porém o grande desafio está na associação das letras com o som, pois a criança ouve um som e o cérebro identifica outro, por isso apresentam dificuldades quanto a alfabetização.
Segundo estudos, até 17% da população mundial sofre com a dislexia que normalmente se apresenta na infância por volta dos seis anos de idade, quando a criança se encontra no início do processo de alfabetização. Além da análise feita pela equipe de multiprofissionais outros recursos são usados para se chegar ao diagnóstico, como formulários preenchidos pelos pais e professores, que tem por objetivo apontar e avaliar as principais dificuldades apresentada pela criança.
Quanto ao tratamento, este é feito de forma educacional com a ajuda de um fonoaudiólogo, que visa reabilitar e minimizar as dificuldades, nos casos em que a criança apresenta frustração em lidar com as dificuldades é aconselhado buscar apoio psicológico, pois muitas vezes a criança pode sentir-se insegura, envergonhada e se fechar, dificultando assim o tratamento.
Infelizmente a dislexia não tem cura vista não se tratar de uma doença patológica, porém o ser humano é adaptável a qualquer situação, sendo assim o tratamento torna-se muito eficaz com resultados significantes, já que ao longo do tempo o indivíduo consegue administrar de forma positiva essa dificuldade em sua vida.

                       
Nenhum voto, seja o primeiro


Josi
23/02/11


Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook