Campanha pelo fim da violência contra a mulher

Campanha pelo fim da violência contra a mulher

Cada vez aumenta a campanha pelo mundo pelo fim da violência contra a mulher. Até a lei nº 11.340 está em vigor desde o dia 07 de agosto de 2006, conhecida como lei Maria da Penha para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher. Mas, apesar de todas as mobilizações, campanhas e lei com penas mais severas para combater esse crime, as denúncias de agressões contra a mulher ainda continuam crescendo. Para se ter idéia só na cidade do Rio de Janeiro foram registrados 300 casos de mulheres assassinadas e 24 mil denúncias de lesões corporais, esse número foi obtido em apenas um semestre. Em pesquisas feitas por algumas instituições foi constatado que 25% dos homens entrevistados confessaram ter usado de violência física contra mulher ao menos uma vez na vida. E a cada dia presenciamos noticias de crimes cruéis contra as mulheres. Mas, isso ocorre porque a maioria das donas de casas, mães e esposas que passam por isso tem medo de ir até uma delegacia especializada para mulher e denunciar que estão sofrendo essas violências. Há mulheres que passam a vida toda caladas e sendo violentadas e espancadas por seus maridos. E a violência não se limita só na parte física, como também a violência moral e psicológica, aquela em que os maridos a tratam com agressividade até nas palavras, as ofendem psicologicamente, trata-se também de violência. Isso tudo não pode continuar acontecendo, a todos que sabem e que presenciam violência contra a mulher, tem que denunciar esses bandidos. Pois, enquanto houver a impunidade e o silêncio diante desses fatos, esse número de violência e crimes contra as mulheres tendem a aumentar cada vez mais. Nas cidades de todo o país existem delegacias especializadas as mulheres e telefones aberto ao público, onde a mulher ou pessoa que presencia atos de violência contra a mulher possa denunciar o agressor. Se todos fizerem a sua parte garanto que esse crime tende a diminuir.

         
0 voto



Talita
19/03/09


Mais informações por email.

Deixe uma resposta

Para comentar você precisa realizar seu login com o Facebook