Anticoncepcionais orais

Os anticoncepcionais orais também conhecidos como pílula é o método de evitar gravidez mais usado nos últimos anos.

Pílulas anticoncepcionais

Os anticoncepcionais, popularmente conhecidos como pílulas são o método contraceptivo mais usado no país por mulheres em idade fértil entre 15 e 49 anos. Seu uso é mais comum como método contraceptivo, porém são também indicados a mulheres que não tenham ciclos menstruais regulares. São comprimidos compostos por dois hormônios o estrogênio e a progestogênio, hormônios muito parecidos com os produzidos pelo ovário e que tem como finalidade impedir a liberação do óvulo, interferindo no aspecto do muco cervical tornando-o mais espesso dificultando dessa forma a subida dos espermatozoides, impedindo a gravidez.

                       

Quando tomado de forma correta sua eficácia chega a 99%, mas para isso é importante que seja ingerido no mesmo horário. Quando tomada regularmente traz grandes benefícios tais como o aumento da libido, uma vez que a mulher sente-se mais relaxada por não ter que se preocupar com uma eventual gravidez; mantêm ciclos menstruais regulares com períodos mais curtos e com fluxos menos intensos, diminuindo as terríveis cólicas menstruais.

Apesar dos benefícios apresentados, trata-se de um medicamento, portanto antes de iniciar seu uso é recomendada a procura de um médico para maiores informações, como composições mais indicados a cada caso, e nunca iniciar uso de pílulas anticoncepcionais seguindo recomendações de amigos ou familiares, pois cada organismo é único e o que pode fazer bem ao outro pode não ser o mais recomendado a você, além de apresentar contra indicações.

Podem surgir alguns efeitos colaterais sentidos por algumas mulheres não sendo comum em todas, tais como enjoos, retenção de líquido que gera um aumento de peso, vindo daí a daí à ideia que anticoncepcionais engordam, dores de cabeça muito comum no início do método tendendo a desaparecer com o uso contínuo da pílula, mas caso persistam tais sintomas deve-se procurar o médico para possível adaptação a outra composição.

1 voto



Josi
05/05/10


Mais informações por email.